Cenário da produção conjunta entre Brasil e Espanha na Física de Altas Energias (1992-2013).

Authors: 
Alvarez, G. R.
Bonilla-Calero, A. I.
Lascurain-Sánchez, M. L.
de Souza Vanz, S. A.
Year: 
2017
Publication Type: 
Article
Journal / Book: 
InCID: Revista de Ciência da Informação e Documentação
Publication Data: 
8(1), 81-99
DOI: 
http://dx.doi.org/10.11606/issn.2178-2075.v8i1p81-99
Summary: 
Este estudo bibliométrico analisa as características da produção conjunta entre Brasil e Espanha na Física de Altas Energias (FAE) a partir dos artigos publicados em revistas indexadas pela Web of Science (WoS) no período de 1983-2013. Indicadores de produção e colaboração foram utilizados na caracterização da área abordada. Os resultados mostram que a taxa de crescimento da colaboração multilateral (Brasil, Espanha e outros países) é superior ao crescimento individual da produção científica de cada país. Instituições estatais como a brasileira Rede Nacional de Física de Altas Energias (RENAFAE) e a espanhola Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC) tiveram papel fundamental para a promoção e coordenação das colaborações internacionais de ambos os países. A colaboração multilateral favorece a publicações em revistas Q1 e o incremento do número de citações. A colaboração bilateral em FAE não traz benefícios suficientes em termos de impacto. No entanto, esse tipo de colaboração propicia o compartilhamento de infraestrutura e conhecimentos científicos a partir de iniciativas e convênios de cooperação. Na FAE, a colaboração internacional é fundamental, pois melhora os indicadores quanto maior for o número de países envolvidos. No entanto, a participação do Brasil e da Espanha nas redes multinacionais não implica uma marcada especialização.
Keywords: 
Produção científica; Colaboração Científica; Brasil; Espanha; Física de Altas Energias.
URL or complete text: